Startups de sucesso: confira as melhores dicas

De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizada pelo Sebrae, o interesse pelo empreendedorismo no Brasil aumentou cerca de 75% em 2020. Dito isto, existem mais de 50 milhões de pessoas que desejam iniciar uma startup.

Nesse contexto, investir em startups tem se mostrado bastante tentador para os brasileiros, principalmente porque o crescimento desse segmento continua alto mesmo com as restrições impostas pela pandemia e os resquícios pós flexibilização.

Nos últimos anos, o país passou a contar com cerca de 14.065 empresas espalhadas por 710 cidades e atuando em diferentes segmentos de mercado – como educação, finanças, saúde e bem-estar ou serviços business-to-business (B2B).

No entanto, apesar de ser um termo muito popular e conhecido, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o que é gestão de startups e empreendedorismo digital e como funcionam.

Por isso, nesse artigo vamos falar sobre esse mercado e como ter uma startup de sucesso. Continue lendo!

O que é uma empresa startup?

O termo Startup é muitas vezes traduzido como “começar algo novo”, mas refere-se a um modelo de negócios projetado para fomentar a inovação no mercado, trazendo novas soluções e produtos para o público e outras empresas.

No entanto, não são apenas novidades e soluções inovadoras que definem o desenvolvimento e a gestão de startups.

Legalmente, para ser classificado como start-up, um negócio deve ter faturamento anual de 16 milhões de reais e estar registrado no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) por no máximo 10 anos.

Além disso, a empresa ou cooperativa precisa ser:

  • Escalável;
  • Repetível;
  • De base tecnológica;
  • Capaz de agir em condições muito incertas.

Combinando essas características, conforme apontado em especializações, como um curso de gestão de pessoas faculdade, uma empresa que é considerada uma start-up não possui um modelo de negócio completo, mas sim foca em um produto ou serviço.

Portanto, mesmo o menor supermercado não pode ser considerado uma startup, pois esse tipo de negócio já nasce com um público definido, um sistema operacional pré-construído e um foco empresarial mais amplo.

A diferença entre uma startup e uma pequena empresa

Depois de identificar o que é uma startup, precisamos diferenciá-la de outras empresas digitais menores. Isso porque existem várias outras características (estudadas no curso de gestão de pessoas em startups) que diferenciam esse negócio de um estabelecimento comercial.

Uma das maiores diferenças é a previsão de crescimento. Afinal, uma empresa que visa impactar o mercado com ideias inovadoras e não convencionais não pretende manter seus negócios limitados e pequenos por muito tempo.

Portanto, um dos maiores objetivos das startups é alcançar um crescimento rápido e exponencial.

Muito diferentes das pequenas e microempresas que possuem, visam operar a um custo razoável, alcançar estabilidade financeira e continuar crescendo.

Apesar dessas diferenças, outros contrastes se destacam, como a forma como as startups levantam o capital necessário. Essas instituições dependem de investidores ou empresas de capital de risco para financiamento.

Ao contrário das pequenas empresas, que fazem negócios principalmente por meio de empréstimos a instituições financeiras, créditos de capital de giro e expectativas de contas a receber.

Justamente por depender tanto de investidores, outro aspecto singular de uma startup é a necessidade de definir um plano de saída na construção da empresa.

O plano trata do que acontecerá se a empresa for vendida ou fundida com outras marcas e como os investidores serão remunerados.

Como ter uma startup de sucesso?

Startups são empresas que podem atender a diferentes tipos de públicos. Dessa forma, o modelo de negócio pode ser B2B – business to business – B2C – business to consumer – ou B2B2C – atendendo tanto outras empresas quanto o comprador final.

Isso significa que os empreendedores podem explorar infinitas possibilidades e potenciais segmentos de mercado. No Brasil, algumas das startups de maior sucesso terminaram 2019 com avaliações acima de US$ 1 bilhão.

Se você também quer começar um negócio mas não sabe por onde começar, aqui vão algumas dicas:

  1. Tenha uma ótima ideia

Antes de iniciar um plano de negócios ou planejar a gestão de marketing e comunicação de acordo com os ensinamentos de uma faculdade de vendas, para ter sucesso na criação de um negócio, um projeto empreendedor deve ser construído a partir de uma boa ideia.

Essa tarefa pode ser mais desafiadora do que parece, pois não é qualquer ideia que pode ser transformada em um negócio lucrativo e escalável. Portanto, é necessário garantir que o produto ou serviço desejado seja útil e inovador para o mercado.

Isso exigirá uma pesquisa no mercado para ver se o mesmo conceito existe – idealmente ninguém além de você jamais pensou nesse tipo de negócio – e, se essa engenhosidade se provar, será muito necessário para o projeto se aplicar para uma patente.

Isso envolve a ideia em si e a marca, bem como o logotipo e o endereço do site.

  1. Desenvolva um bom plano de negócios

Ao investir agressivamente em um ambiente incerto, a preparação para tempos difíceis e complexos torna-se crítica.

Por isso, é necessário encontrar formas de lidar com essas situações de forma mais constante, e um plano de negócios pode ser um dos melhores caminhos.

No entanto, como mencionado anteriormente, as startups não precisam de documentação longa e detalhada – como ensinado em curso de gestão de recursos humanos em empresas tradicionais.

Aqui, deve ficar claro quais soluções a startup está propondo, quais meios de monetização, quais canais de distribuição usar e quem são os investidores e parceiros ideais.

  1. Invista em TI para startups

A tecnologia é inerente às startups e é uma das principais razões pelas quais esse modelo de negócio nem existe. Portanto, investir em uma boa equipe de tecnologia da informação (TI) é fundamental.

Especialmente porque esses profissionais são responsáveis ​​por construir, proteger e garantir a funcionalidade de big data, hospedar sites, impedir hackers, fornecer ferramentas escaláveis, fazer ajustes estratégicos e muito mais.

  1. Monte uma equipe qualificada

Construir uma equipa de colaboradores qualificados, profissionais, competentes e motivados pode ser um dos maiores requisitos para o sucesso de qualquer empresa. No entanto, isso pode ser mais fundamental em uma startup.

Isso porque, além de ser um ambiente mais dinâmico e mutável, esse tipo de negócio normalmente se enquadra em quatro capacidades principais:

  • Gerenciamento;
  • Tecnologia;
  • Operação;
  • Volume de vendas.

Portanto, esses colaboradores são essenciais para controlar essa atribuição, a viabilidade de implementação do plano e a manutenção do negócio, mesmo que a ideia principal seja o empreendedor.

Logo, esses profissionais precisam ser altamente qualificados para entregar os melhores resultados.

Procurar por profissionais especializados e oferecer incentivo para eles cursarem gestão comercial ead melhores faculdades é muito importante.

Afinal, por meio desse departamento, o talento pode ser atraído com base na visão estratégica da marca, nas necessidades da empresa e nos diferentes níveis de cada função – estratégico, tático ou operacional.

  1. Encontre investidores

Encontrar investidores para uma empresa startup, ao mesmo tempo em que torna possível administrar uma marca, também é um trabalho muito desafiador, mas que pode ser aprendido ao buscar por melhor faculdade de gestão financeira.

Isso porque quando as pessoas decidem investir em uma startup, não estão apostando no negócio em si, mas no empreendedor e na sua capacidade de transformar um pequeno negócio em algo de valor.

Portanto, procurar esses investimentos pode ser tanto quanto encontrar clientes.

Portanto, antes de lançar uma ideia e pedir ajuda a um conhecido, incubadora, banco de dados de pesquisa ou rede de investidores-anjo, a ideia deve ser modelada e bem estruturada para uma apresentação bem-sucedida.

Pesquise por “gestão financeira ead preço” e garanta que a sua empresa estará em boas mãos e as finanças de sua startup não ficará apenas nas mãos de terceiros.

  1. Meça os resultados de forma eficaz

Outro passo importante para alcançar o sucesso do investimento é definir KPIs (Key Performance Indicators) para medir com eficácia o crescimento do seu negócio.

No entanto, você precisa ter muito cuidado ao escolher a métrica certa.

Isso ocorre porque a má gestão dessas métricas pode levar a interpretações errôneas do desempenho geral da empresa, levando a falhas ou imprecisões que podem comprometer toda a organização.

Por outro lado, se bem estabelecidas, essas análises ajudam a identificar pontos de melhoria, necessidades de investimento, redução de custos operacionais, rentabilidade e velocidade de crescimento do negócio.

Entre os KPIs mais usados, o crescimento mensal, o custo de aquisição de clientes (CAC), a rotatividade de clientes e a conversão de vendas são métricas importantes ao monitorar o progresso, definir metas e tomar decisões.Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog It Business Fórum, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes sobre negócios, startups e estratégias para pequenas, médias e grandes empresas.

Fique bem informado dos acontecimentos do dia dia e sobre assuntos que somente aqui são abordados e destrinchados para você leitor estar sem bem informado e consumindo conteúdo de qualidade em nosso portal de conteúdo. Seja bem vindo ao Jornal Agora Brasil e fique a vontade

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × três =