Utilizando securitizadoras para financiamento de grandes projetos

Se a sua empresa está em expansão e você precisa de capital para colocar em práticas os seus projetos de curto, médio e longo, talvez a securitização seja a saída que você precisa para ter esses recursos financeiros.

O que é uma securitizadora?

Uma securitizadora é uma instituição financeira que consegue transformar a dívida de outras empresas em títulos negociáveis no mercado financeiro, ou seja, ela compra os direitos de crédito e os converte em papéis que podem ser comprados por investidores.

Sendo assim, uma securitizadora atua como intermediária entre as empresas que possuem dívidas com os investidores interessados em comprar essas dívidas.

Nessa transação, tanto as empresas quanto os investidores saem ganhando, já que as empresas conseguem receber dinheiro para colocar os seus projetos em prática, enquanto os investidores recebem os juros das dívidas das empresas.

Importância das securitizadoras no financiamento de grandes projetos

As securitizadoras agem como intermediárias e são essenciais para o cenário financeiro, já que possibilitam que as empresas usem as suas dívidas como um produto financeiro.

Sendo assim, as securitizadoras desempenham fundamental para as empresas, facilitando o acesso ao capital de longo prazo para projetos de grande escala, ou seja, por meio delas é possível que as empresas e instituições convertam os ativos financeiros em financiamento imediato.

Por meio das securitizadoras, os investidores, compram esses títulos de dívidas, possibilitando que as empresas tenham acesso ao capital financeiro para implementar os seus projetos, especialmente aqueles que necessitam de grandes recursos financeiros.

Benefícios do financiamento via securitizadoras

As securitizadoras permitem que as empresas tenham acesso ao crédito rapidamente, sem depender das burocracias dos empréstimos bancários, por exemplo.

Além disso, as empresas que escolheram a securitização para ter acesso ao crédito, em detrimento aos empréstimos bancários, elas pagarão juros bem menores, ou seja, a securitização é muito mais vantajosa.

Outra vantagem que é preciso considerar, é o fato da empresa estar protegida contra inadimplência, já que o título securitizado é de responsabilidade exclusiva do investidor.

Além disso, as dívidas usadas na securitização podem ser de vários tipos, incluindo duplicatas, cheques, empréstimos, financiamentos, parcelamentos, alugueis e até contratos de empréstimos.

Por fim, é possível ter acesso a capital de longo prazo, diversificação das fontes de pagamento e uma estruturação flexível e customizável.

Acesso ao capital de longo prazo

Um dos principais benefícios das securitizadoras é, sem dúvidas, proporcionar acesso ao capital a longo prazo.

Enquanto outros métodos de financiamento podem ser restritos a prazos mais curtos, as securitizadoras permitem que os projetos tenham recursos por períodos que podem variar de anos a décadas, dependendo da estruturação do pacote de ativos.

Diversificação das fontes de financiamento

As securitizadoras, ao possibilitarem diversas fontes de financiamento, reduzem a dependência dos empréstimos bancários tradicionais, transformando ativos financeiros, como recebíveis de aluguéis, hipotecas ou contratos de longo prazo, em títulos negociáveis.

Esta diversificação é fundamental para empresas e projetos que buscam reduzir a exposição às flutuações econômicas e às políticas de crédito dos bancos.

Estruturação flexível e customizável

Na securitização, a estruturação flexível e customizável desempenha um papel essencial na adaptação das transações às necessidades específicas de cada projeto ou empresa.

Cada transação de securitização é específica para atender às necessidades únicas do emissor e dos investidores envolvidos, incluindo a escolha dos ativos a serem securitizados, os prazos de maturidade, os fluxos de pagamento e outras características essenciais.

A estruturação flexível e customizável também permite que os ativos, sejam agrupados de maneira eficiente, aumentando o valor agregado para os investidores. Além de ser possível adequar os objetivos estratégicos para as soluções financeiras atendarem às necessidades das empresas e dos investidores.

Considerações e riscos

Todo o investimento apresenta riscos!

É por isso que é importante avaliar bem as vantagens e desvantagens de cada investimento, considerando principalmente o risco de crédito, a regulação e compliance e os custos envolvidos com a securitização.

Além disso, é extremamente importante pesquisar e escolher uma securitizadora de confiança que tenha uma boa reputação no mercado.

Riscos de crédito

O principal risco quando pensamos em securitização, é o risco de crédito, principalmente em ativos subjacentes, ou seja, aqueles que operam derivados e podendo ser valores mobiliários, como ações ou títulos, ou grupos de valores mobiliários, como um fundo de investimento.

Dessa maneira, o risco de crédito, surgindo com a inadimplência em ativos subjacentes, aumenta muito durante recessões econômicos ou quando há algum problema com o perfil de crédito dos devedores, isso acaba impactando diretamente no retorno dos títulos securitizados.

Regulação e compliance

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é a responsável por regular as securitizadoras para garantir a transparência e a proteção dos investidores.

Diferentemente das demais companhias abertas, as securitizadoras operam em um contexto específico, lidando com a transformação de ativos em títulos negociáveis no mercado financeiro.

Sendo assim, é essencial que elas cumpram as regulamentações para reduzir os riscos legais e garantir que todas as partes envolvidas estejam protegidas durante todo o processo de securitização, possibilitando que as empresas recebam o crédito que precisam e que os investidores recebam os juros.

Custos associados à securitização

A securitização tem custos, sendo preciso considerá-los antes de escolher essa técnica financeira.

Dessa maneira, embora a securitização ofereça vantagens significativas, o processo pode envolver custos consideráveis, principalmente, as taxas de estruturação, custos legais e até de auditoria.

Por isso, é preciso avaliar bem todos esses custos, considerando as vantagens e desvantagens para determinar se essa técnica financeira é a melhor para a sua empresa nesse momento.

Conclusão

Portanto, a securitização é uma excelente estratégia para auxiliar no crescimento das empresas, permitindo que elas tenham acesso rápido aos recursos financeiros, sem enfrentar os juros altos e o processo burocrático dos bancos.

No entanto, é preciso lembrar que, assim como todo investimento, a securitização apresenta riscos e por isso é necessário avaliar bem o custo-benefício, e escolher uma securitizadora séria e comprometida.

Avaliação de custo-benefício

Antes de dar esse passo, avalie o custo-beneficio.

Dessa forma, considere que para muitos projetos o uso das securitizadoras para o financiamento pode representar uma solução viável e eficaz

Para determinar se essa estratégia é adequada, considere os custos envolvidos, como as taxas de estruturação, honorários de consultoria e despesas legais.

Analise também os benefícios potenciais, como o acesso ao capital adicional, diversificação de fontes de financiamento e redução do risco de crédito, mas esteja ciente dos riscos, principalmente as flutuações nos mercados de títulos e possíveis perdas de recebíveis.

Por fim, considere o perfil da empresa, sua capacidade de gerar fluxo de caixa e a situação econômica geral. Lembre-se de que a securitização não é apropriada para todos os cenários, mas pode ser uma ferramenta poderosa quando aplicada corretamente.

Como contratar a melhor securitizadora

Ao escolher uma securitizadora, é importante considerar sua experiência no setor, histórico de transações bem-sucedidas, capacidade de estruturação flexível e conformidade com regulamentações.

Além disso, é preciso entender as necessidades específicas do projeto e garantir uma comunicação clara e aberta ao longo do processo para garantir uma parceria eficaz e bem-sucedida.

Por fim, as securitizadoras desempenham um papel fundamental no mercado financeiro global, oferecendo uma alternativa flexível para o financiamento de grandes projetos.

Assim, com uma compreensão clara dos benefícios, riscos e considerações envolvidos, as empresas podem utilizar eficazmente as securitizadoras para alcançar seus objetivos estratégicos de longo prazo.

Related Posts