Educação financeira: como economizar no dia a dia

Embora a organização das finanças seja algo muito importante, não são todas as pessoas que conhecem ou que entendem sua importância. Na verdade, no Brasil, a educação financeira não está inserida no cotidiano de muitas pessoas.

Aliás, não faz parte da cultura de boa parte dos brasileiros aprender sobre finanças pessoais e como cuidar bem do dinheiro ao longo da vida, entretanto, em outros países, isso está inserido na grade curricular estudada nas escolas e faculdades.

Por essa razão, não existem bons índices em relação às finanças pessoais no país. Tanto é que, de acordo com a Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em janeiro de 2020, cerca de 65,3% das pessoas estavam endividadas.

Cerca de menos de 2% da população brasileira investe na Bolsa, o que mostra que o brasileiro não está acostumado com investimentos de alto risco. Mas, diante do cenário de inadimplência, é necessário entender sobre educação financeira.

Não apenas para evitar o endividamento, como também para melhorar a economia do país. Por isso, neste artigo, vamos explicar o que é a educação financeira, mostrar sua importância, além de dar algumas dicas para se organizar. Confira!

Entenda o que é organização financeira

Ter educação financeira vai muito além de economizar, pois trata-se de práticas que ajudam a trazer mais qualidade de vida no presente e no futuro. Ela engloba um planejamento financeiro que traz mais segurança e bem-estar.

Assim, o indivíduo consegue dominar suas finanças e tem mais consciência do que faz com o dinheiro. Saber economizar e deixar de gastar com o que é desnecessário, além de fazer investimentos, é muito importante, só que existe muito mais a ser feito.

Além de ajudar em vários momentos da vida, como na hora de contratar uma boa empresa de frete mudança, a educação financeira também envolve questões emocionais na hora de comprar, avaliando a real necessidade do item.

Assim, uma pessoa consegue controlar muito melhor seus gastos e planejar um dia a dia mais tranquilo, tendo em mente alguns questionamentos, como:

  • Comprar por necessidade;
  • Saber controlar o dinheiro;
  • Não ter dívidas;
  • Fazer escolhas econômicas.

Todas essas questões ajudam a organizar as finanças e o indivíduo passa a controlar o dinheiro. Consequentemente, poderá se planejar financeiramente e alcançar metas pessoais.

Com base na definição de educação financeira, é possível ter uma ideia da importância desse comportamento, que vai muito além de usar melhor seus rendimentos.

Importância da educação financeira

Saber se organizar financeiramente é importante por diversas razões. Uma delas é a qualidade de vida, o que se coloca como o principal motivo para mudar o comportamento em relação aos gastos e ganhos.

Assim como as organizações, como um fabricante de sacola kraft estampada, as pessoas precisam saber quais são os valores que entram e saem do bolso.

Esse conhecimento traz impactos para a vida, fazendo com que ela seja muito mais tranquila e sem preocupações. A saúde física e emocional também melhora, uma vez que as preocupações deixam de fazer parte da sua realidade.

Além disso, o dinheiro sempre estará disponível para aproveitar as coisas boas e resolver problemas, portanto, o indivíduo sempre estará em uma situação confortável e segura, sem correr o risco de se endividar.

Outro benefício é a qualidade do que é consumido, pois a pessoa não gasta mais dinheiro com o que é desnecessário, sabe usar melhor sua renda e procura adquirir produtos e serviços de qualidade.

É essencial frisar esse ponto porque muitos acreditam que a educação financeira é se privar de muitas coisas. Mas a grande questão é que você deixa de gastar à toa e passa a comprar apenas o que é necessário para o dia a dia.

Quem sabe controlar o dinheiro não despreza a qualidade daquilo que compra, apenas deixa de lado o que não vai fazer diferença no cotidiano, priorizando planos e objetivos.

Você terá mais dinheiro para alcançar suas metas, como fazer aulas de guitarra, comprar um carro, fazer uma viagem, dentre outras.

Por outro lado, a falta de organização financeira traz muitas dificuldades e atrapalha o futuro. Uma pessoa não consegue pensar nos próximos anos simplesmente porque não consegue controlar o presente.

Ao coordenar melhor as finanças, fica mais fácil realizar planejamentos concretos, que sejam de longo prazo, sem sacrificar o momento atual.

Só que para aproveitar todos os benefícios da educação financeira, o próximo passo é saber colocá-la em prática.

Dicas de educação financeira

Para realmente se organizar financeiramente e passar a controlar o dinheiro, existem algumas práticas que devem fazer parte de sua rotina. São elas:

1. Abandonar as desculpas

Deixe de pensar que ter uma vida financeira organizada é um objetivo inalcançável. Ela é acessível a todos e vai te ajudar a alcançar seus objetivos, como colocar box de vidro para banheiro até o teto.

Deixe as desculpas de lado e comece o quanto antes, pois durante a caminhada, você verá que essa organização é muito mais simples do que parece. Assim, poderá ter mais segurança e certeza de que de fato valerá a pena.

2. Conheça seu orçamento

Elabore uma lista com todos os gastos fixos, como aluguel, telefone, internet, luz, água, condomínio, entre outros, e calcule o quanto todos eles geram de despesas mensais.

Isso vai mostrar qual é o seu custo de vida, portanto, um montante que compromete uma parte da sua renda. Também acompanhe as futuras despesas para que tudo esteja dentro do planejado.

O que sobrar pode ser utilizado em investimentos ou para criar uma reserva financeira, que só deve ser usada em momentos de extrema urgência.

3. Pagar as dívidas

Antes de comprar rede de proteção para o apartamento ou qualquer outro item, primeiro pague suas dívidas antigas, pois sair do vermelho é fundamental para a saúde financeira.

Levante todos os débitos e verifique o valor necessário para quitar as dívidas. Outra recomendação é procurar todos os credores para negociar e encontrar uma opção compatível com seu bolso.

4. Estabelecer metas

A economia não acontece apenas com o dinheiro que sobrou, na verdade, é necessário ter um objetivo, pois isso ajuda a monitorar as despesas e a projetar as finanças.

Determine um valor mensal para reservar e quanto receberá o pagamento, e separe essa quantia com o mesmo comprometimento que você tem na hora de pagar suas contas.

5. Fazer uma reserva de emergência

Para dar um jeito nas finanças, é fundamental criar uma reserva financeira, pois os imprevistos acontecem e nunca sabemos quando eles podem aparecer.

Mais da metade dos brasileiros não possui esse tipo de reserva, por isso acabam se endividando na hora de precisar consertar o carro, comprar uma medicação, entre outras situações que saem dos eixos.

Todos têm seu próprio objetivo, como aplicação de enzimas intramuscular, mas para alcançá-los, primeiro é necessário garantir as despesas básicas. Por isso, crie uma reserva capaz de suprir até seis meses de gastos mensais.

6. Observar os gastos do dia a dia

Assim como é necessário estipular metas para economizar, também é fundamental definir gastos, de modo a determinar um limite por mês, que pode ser empregado para todas as suas despesas.

Por exemplo, depois de separar o dinheiro para o pagamento de todas as contas, utilize 15% do que sobrar com supermercado, 10% com lazer e 5% com o vestuário e outros tipos de gastos.

7. Guardar dinheiro

Crie o hábito de guardar uma quantia todos os meses, tendo um objetivo em mente, como realizar uma reforma que inclui impermeabilização de estofados.

Pessoas que conseguem guardar pelo menos 10% do que ganham, conseguem acumular uma boa quantia ao longo do tempo, mas o ideal é que o dinheiro seja colocado em um local inacessível, para evitar tentações.

8. Evitar gastos desnecessários

A educação financeira te mostra para onde o dinheiro está indo, o que ajuda a avaliar o que é importante e indispensável para seu orçamento. Também é uma forma de não comprometer o salário com aquilo que não se pode pagar.

Portanto, na hora de comprar algum item, verifique se realmente é indispensável ou se é o momento de priorizar outras necessidades, como lavagem e manutenção de persianas.

Se tiver uma prioridade, então faça o que é necessário para atendê-la e deixe as coisas menos essenciais de lado. Se o seu objetivo é ter uma aposentadoria tranquila, então este passo é ainda mais importante.

Considerações finais

Ter educação financeira é crucial para quem quer viver uma vida tranquila com o dinheiro, tendo controle sobre ele, tanto em relação aos rendimentos quanto em relação aos gastos.

Para muitas pessoas, a falta de dinheiro é um problema, mas geralmente isso acontece por falta de disciplina e não por questões externas. Saber cuidar bem das finanças é uma possibilidade para todos, independentemente da idade ou da classe social.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Fique bem informado dos acontecimentos do dia dia e sobre assuntos que somente aqui são abordados e destrinchados para você leitor estar sem bem informado e consumindo conteúdo de qualidade em nosso portal de conteúdo. Seja bem vindo ao Jornal Agora Brasil e fique a vontade

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × 4 =