10 Sintomas inusitados da COVID-19

Acredite ou não, algumas são, na verdade, as respostas naturais do corpo para combater qualquer infecção. 

A Covid-19 afeta o organismo humano de diferentes maneiras. A maioria das pessoas infectadas apresentam sintomas leves a moderados da doença e não precisarão ser hospitalizadas. Mas é necessário ficar atento aos sintomas. Até agora, principais os sintomas da Covid-19 são:

  1. Os mais comuns:
  • Febre
  • Tosse
  • Cansaço
  • Perda de paladar ou olfato
  1. Os menos comuns: 
  • Dores de garganta
  • Dor de cabeça
  • Dores e desconfortos
  • Diarreia
  • Irritações na pele ou descoloração dos dedos dos pés, ou das mãos
  • Olhos vermelhos ou irritados
  1. Os mais graves:
  • Dificuldade para respirar ou falta de ar
  • Perda da fala, mobilidade ou confusão
  • Dores no peito

Além destas, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos recomenda procurar atendimento médico de emergência, caso você sinta alguns desses sinais: 

● Problemas respiratórios.

● Dor ou pressão persistente no peito.

● Nova confusão.

● Incapacidade de acordar ou de permanecer acordado.

● Lábios ou rosto azuis.

Embora os sintomas mencionados acima pareçam ser mais comuns, é fundamental prestar atenção em alguns outros.  Durante toda a pandemia, ouvimos falar de descoloração dos dedos dos pés e erupções cutâneas, olhos rosados e até mesmo pessoas perdendo o apetite. Então, por que a cada hora aparece algum novo sintoma em outras pessoas?

Segundo os médicos, algumas destas reações são bastante normais em infecções virais, enquanto outras são sintomas sobre os quais a comunidade médica ainda está aprendendo.

Porque os sintomas da COVID-19 estão por toda parte?

De fato, nada pode ser descartado de imediato quando se trata da Covid-19. Duas pessoas que podem parecer iguais biofisicamente, podem reagir de formas totalmente diferentes à Covid-19. No entanto, há alguns sintomas mais incomuns do vírus, que aparecem com frequência.

Confusão cerebral, alucinações ou delírios 

Médicos relatam que tem visto esses sintomas com bastante frequência. Enquanto a comunidade médica ainda está tentando descobrir o que causa a confusão cerebral, acredita-se que seja provavelmente um resultado da resposta imunológica do corpo ao vírus ou inflamação em todo o sistema nervoso e vasos sanguíneos que levam ao cérebro. Quanto às alucinações e delírios, estes também provêm do corpo que luta contra o vírus.

Alucinações e confusões mentais são comumente sentidas durante todos os tipos de doenças graves. Pode ocorrer em função de estresse, falta de sono, sobrecarga de informações, embriaguez ou exposição a novas situações. Se você for idoso, é provável que sinta tais sintomas, pois o corpo está tentando combater uma infecção. 

Outros pacientes experimentam um delírio realmente desagradável. Este delírio pode piorar durante uma internação hospitalar quando você não está dormindo normalmente ou se está com dores. Alguns medicamentos usados para manter os pacientes confortáveis nos respiradores podem até mesmo intensificar o delírio. Com a Covid-19, à medida que alguém se agrava, o tipo de manifestação cerebral que experimenta também pode piorar. Isto pode ser devido a uma combinação de fluxo sanguíneo e inflamação no corpo ou alterações potenciais no fluxo sanguíneo a nível microvascular que causam estas reações.

Frequência cardíaca e temperatura elevadas

O paciente infectado pelo vírus da Covid-19, precisa monitorar o desenvolvimento ou agravamento de seus sintomas. Se os batimentos cardíacos dispararem após uma atividade física leve, é urgente procurar atendimento hospitalar. 

O aumento da frequência cardíaca e da temperatura corporal, é resultado de disfunção autonômica. Isto é, uma condição que prejudica várias funções do corpo, pois provoca alterações no sistema nervoso autônomo, composto pelo cérebro e nervos e é responsável por movimentos involuntários do corpo como batimentos cardíacos, controle da respiração, controle da temperatura e pressão arterial.

Irritação da pele

A pele é o maior órgão do corpo, portanto, tem o maior número de vasos sanguíneos. É natural ver manifestações de doenças em nossa pele. Por isso fique atento quanto ao seu estado geral. Irritações da pele como erupções cutâneas ou descoloração, são comuns quando vírus ou mesmo doenças autoimunes estão presentes. Além disso, a cor dos lábios pode variar entre os tons rosados ou arroxeados.

Paralisia das cordas vocais e perda do gosto ou cheiro

A perda do gosto ou do cheiro tem sido associada à Covid-19, e embora sejam alarmantes, não há necessidade de entrar em pânico se você experimentar estes sintomas. Quando isso ocorre, esses sentidos simplesmente não estão funcionando normalmente. Os nervos podem estar inflamados e irritados secundariamente por nosso próprio sistema imunológico. Mas gradualmente, com o tempo, eles voltam novamente.

A paralisia das cordas vocais pode ocorrer quando os nervos das cordas vocais não estão funcionando normalmente. Isto pode ser frequentemente resultado de infecções respiratórias superiores e pode causar rouquidão ou problemas de fala, falta de ar ou problemas de deglutição. 

Isto está principalmente relacionado ao nervo vago estar irritado e não estar funcionando normalmente. Este é o nervo que regula a digestão, frequência cardíaca e respiratória, ações reflexas como tossir, espirrar e engolir. Sintomas de paralisia da corda vocal, especialmente após uma infecção viral, são frequentemente confundidos com asma pós-viral, mas os sintomas muitas vezes não melhoram com o uso de inaladores. 

Problemas Sexuais

A comunidade médica ainda se debruça em estudos para entender as inúmeras sequelas que a contaminação pode provocar na saúde sexual: pesquisas do Brasil, dos Estados Unidos e da China indicam que pessoas contaminadas pela Covid-19 podem apresentar impotência sexual de longo prazo. A disfunção erétil passou a figurar na lista das possíveis sequelas da doença.

Além disso, um estudo realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) aponta que a Covid-19 afeta os testículos, reduzindo hormônios e a qualidade dos espermatozoides. Apesar de ser um teste inicial e não ter condições de diagnosticar fertilidade ou infertilidade, o estudou mostrou que o espermograma de vários pacientes indicaram, por exemplo, que a motilidade espermática, sendo a capacidade dos espermatozoides se moverem e fertilizarem o óvulo, cujo índice normal é acima de 50%. Caiu para entre 8% e 12% e permaneceu nesse patamar quase um ano após terem sido infectados pelo vírus.

Os testes hormonais apontam que os níveis de testosterona também despencaram após a doença. Enquanto o nível normal deste hormônio é de 300 a 500 nanogramas por decilitro de sangue (ng/dL), em pacientes que tiveram Covid-19 esse índice chegou a variar abaixo de 200 e, muitas vezes, ficou entre 70 e 80 ng/dL. 

Já um estudo  chinês, realizado em março do ano passado, indicou que a Covid-19 pode atacar os testículos devido à alta concentração, nestes órgãos, do receptor usado pelo vírus para invadir o corpo humano. Os testículos são o segundo local do corpo com mais enzimas ACE2, porta de entrada do coronavírus no corpo, perdendo apenas para os pulmões.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, analisou os dados de mais de 3.700 pessoas em 56 países, coletando sintomas diversos relatados durante o período de contaminação pela Covid-19. Dentre estes, 14,6% de homens cisgêneros e 15,9% de pessoas não-binárias com pênis relataram disfunção erétil. Além disso, 10,9% dos homens cisgêneros e 3,2% das pessoas não-binárias relataram dor nos testículos.
Vale ressaltar: se você tem sentido algum destes problemas, ou acredita que possa estar passando por isso, é importante marcar uma consulta com urologista online.

Fique bem informado dos acontecimentos do dia dia e sobre assuntos que somente aqui são abordados e destrinchados para você leitor estar sem bem informado e consumindo conteúdo de qualidade em nosso portal de conteúdo. Seja bem vindo ao Jornal Agora Brasil e fique a vontade

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × dois =