Preço e valor: qual a diferença? Como construir valor para sua marca?

Já parou para pensar na diferença entre preço e valor? Apesar de serem termos parecidos, e que podem ser facilmente confundidos, cada um possui especificidades que fazem diferença para entender a lógica do mercado. 

Provavelmente, você já ouviu a máxima “o barato sai caro”. Mas o que exatamente isso significa e como essa questão pode ser revista quando pensamos na diferença entre esses dois termos?

Mais do que isso, o que cada um desses conceitos significa para a sua marca? Como aplicá-los de forma eficiente – e inteligente – para alcançar os melhores resultados nas vendas? 

Quer saber mais sobre todas essas questões e como essa simples distinção entre termos pode fazer a diferença no seu negócio? Continue a leitura!

Qual a diferença entre preço e valor?

A questão da diferença entre preço e valor é fácil de ser entendida: enquanto um está associado ao dinheiro que se paga para obter determinado produto ou serviço, o outro está relacionado ao benefício que é proporcionado por ele. Vamos distinguir um pouco mais cada um deles.

Conceito de preço

O preço é um valor financeiro definido para um serviço ou produto para que seus clientes possam comprá-lo. Ou seja, é a quantidade de dinheiro que a pessoa terá que desembolsar para adquiri-lo.

Normalmente, as empresas já possuem uma fórmula prefixada, que podem aplicar a qualquer produto que irão vender. 

Isso porque a precificação é uma das etapas mais importantes de um negócio, já que dentro dessa conta é necessário levar diferentes pontos em consideração. Alguns deles são:

  • local de venda (se é um ponto fixo, em que precisa pagar aluguel e outras contas);
  • fornecedores;
  • oferta e procura;
  • preço dos materiais básicos para confecção do produto;
  • mão de obra;
  • qualidade do produto ou serviço;
  • preço médio do mercado;
  • diferenciais do produto ou serviço.

Um ponto importante que não podemos deixar de lado é que o preço de um produto também pode variar de acordo com o perfil do consumidor e a força da marca.

Um sorvete vendido por uma única pessoa no centro da cidade provavelmente não terá o mesmo preço que o de uma sorveteria famosa dentro do shopping. Isso está associado às duas questões que levantamos anteriormente.

Conceito de valor

Apesar de ser fácil entender a diferença entre preço e valor, principalmente porque o preço é algo muito palpável e de simples compreensão, a verdade é que o conceito de valor é um pouco mais subjetivo.

O valor de um produto ou serviço está associado ao benefício que ele traz ao consumidor. Ou seja, a quão valioso o cliente consegue enxergá-lo, já que está diretamente relacionado à percepção do público.

Isso significa que o valor de algo varia de acordo com a pessoa e por isso falamos que ele é subjetivo. Enquanto um consumidor pode considerar determinado produto extremamente valioso para ele, isso pode não ser verdadeiro para outros.

Um grande exemplo disso são os itens de colecionador. Enquanto possuem muito valor para quem o adquiriu, outras pessoas podem ver como um gasto desnecessário, que não significa nada.

Apesar das diferenças entre preço e valor, devemos lembrar que eles possuem uma clara conexão. Isso porque o preço de um produto pode ser maior de acordo com a percepção de valor que o público tem.

A Apple é um dos maiores exemplos. Seus smartphones e notebooks são consideravelmente mais caros que os de outras marcas. Entre outros motivos (como a própria questão da qualidade), muito desse preço elevado se deve ao valor que os consumidores enxergam nos produtos. 

Com tudo isso, podemos nos fazer a pergunta: o que vale mais a pena para o negócio, criar estratégias de valor ou de preço? A resposta parece óbvia, não é mesmo? Mas, então, como fazer isso de maneira eficiente?

Como agregar valor ao seu produto?

Será que existe uma equação para criar valor ao cliente? Uma fórmula mágica? Sabemos que quando estamos falando sobre vendas e marketing não é bem assim que as coisas funcionam.

Então, agora que você já conhece a diferença entre preço e valor, saiba como agregar uma percepção positiva do público às suas soluções.

Conheça o cliente

O primeiro passo para agregar valor ao seu produto é conhecer bem quem é o seu cliente. Isso porque, como falamos, o conceito de valor é subjetivo. Um consumidor não tem a mesma percepção que o outro.

Então, nada mais justo que comecemos entendendo o que o nosso público considera valioso para ele. Lembra daquela história de que “o barato sai caro”? 

Por que uma pessoa está disposta a pagar um preço maior por um mesmo produto? Pois ela entende que os benefícios que ele pode trazer são maiores, tanto pela qualidade quanto pelo valor que oferecem.

Além disso, uma das principais maneiras de criar valor ao seu produto é pensando quais são os problemas e dores dos clientes. Se você conseguir entregar uma solução a ele, então o valor agregado será maior.

Branding

O branding é uma das principais estratégias de marketing. Basicamente, são ações que devem estar alinhadas ao posicionamento, propósito e valores da marca

Você provavelmente consegue pensar em vários exemplos de empresas que se destacam porque possuem um branding muito bem trabalhado, como a Coca Cola, a Nike, o McDonalds e a própria Apple.

Podemos entender o branding como a personalidade de uma marca. E quanto mais fortalecido ele for, maiores são as chances do consumidor ter uma percepção positiva do produto e, consequentemente, agregar valor a ele. 

Diferenciais competitivos

Que o mercado está amplamente concorrido todos sabemos. Mas como encontrar diferenciais para se destacar dentro dele? Essa é uma pergunta que a resposta vale muito.

Não existe uma solução simples. Mas a verdade é que sua empresa precisa encontrar diferenciais para entregar ao cliente, como uma maneira de vencer a concorrência. 

A grande questão é entregar algo que tenha um valor real ao consumidor. Alguns exemplos são:

  • garantia estendida sem acréscimo no preço;
  • entrega do produto mais rápida;
  • facilidade no pagamento;
  • tecnologia mais avançada que dos concorrentes;
  • soluções personalizadas.

Entre outros. O importante é encontrar o que o seu cliente precisa, quais soluções fazem diferença para ele e podem ser vistas como vantajosas, mesmo pagando um preço a mais para adquiri-lo.

Enfim, entender a diferença entre preço e valor é apenas o primeiro passo para que uma empresa consiga se destacar da concorrência e conquistar o coração do público. Essa primeira etapa foi fácil, certo?

Agora, é o momento de colocar a mão na massa e pensar em formas de criar valor aos seus clientes e como agregá-lo aos seus produtos. Pode parecer complexo, mas aos poucos as estratégias vão avançando e você vai alcançando os resultados tão esperados.Este artigo foi escrito por Júlio Paulillo, Co-founder e CRO do Agendor, uma plataforma de CRM que atua como um assistente pessoal para equipes de vendas, dando visibilidade e controle na gestão desde o primeiro dia de uso.

Fique bem informado dos acontecimentos do dia dia e sobre assuntos que somente aqui são abordados e destrinchados para você leitor estar sem bem informado e consumindo conteúdo de qualidade em nosso portal de conteúdo. Seja bem vindo ao Jornal Agora Brasil e fique a vontade

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezenove − 9 =