Em que ocasiões é possível aplicar uma advertência no trabalho? Descubra agora!

Entenda em que circunstâncias uma advertência no trabalho pode ocorrer e como dá-la da melhor forma!

Embora não sejam nada agradáveis de serem aplicadas, tampouco recebidas, em muitas circunstâncias as advertências no trabalho são extremamente necessárias para corrigir algum comportamento inadequado de um funcionário ou ainda de toda uma equipe.

Entretanto, é preciso entender com clareza em que ocasiões a advertência no trabalho é cabível, afinal, ela não deve ser banalizada.

Já que, de acordo com o artigo 2º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), todo empregador possui a responsabilidade de fiscalizar e disciplinar os seus funcionários, portanto, é fundamental estar atento às regras da advertência.

Assim, no conteúdo que preparamos hoje, elencamos informações relevantes a respeito da advertência no trabalho. Continue a leitura para entender como ela funciona! Aproveite!

O que é uma advertência no trabalho?

Inicialmente, é necessário entender o que de fato é uma advertência no trabalho. De modo geral, advertir um funcionário no contexto de trabalho é, basicamente, chamar a sua atenção a respeito de algum comportamento que não condiz com as normas e valores estabelecidos pela empresa.

A advertência é um aviso de que a sua postura não tem sido profissional e nem condizente com o contexto laboral. Ela também serve para informar ao funcionário que, se o seu comportamento não for corrigido, ele corre o risco de ser demitido por justa causa.

Nesse sentido, a advertência dá ao colaborador a oportunidade de revisar as suas ações enquanto trabalhador e corrigir aquilo que tem sido feito de maneira inadequada.

O que pode motivar uma advertência no trabalho?

Muitas são as razões que podem motivar uma advertência no trabalho. Conforme mencionamos anteriormente, o empregador pode, legalmente, disciplinar seus funcionários.

Desse modo, qualquer ação considerada inapropriada para o ambiente laboral pode ser passível de uma advertência. Pontuamos, a seguir, algumas situações que podem justificar uma advertência.

Uso de celular no expediente

Utilizar o celular durante a jornada de trabalho para fins que não têm relação com o trabalho desempenhado, como o acesso à redes sociais, por exemplo, é um comportamento impróprio.

Além de causar uma dispersão no funcionário, o uso do aparelho telefônico durante o horário de trabalho pode fazê-lo perder tempo e atrasar as suas atividades corporativas.  

Atrasos contínuos

É fato que imprevistos sempre podem acontecer e gerar alguns transtornos para o funcionário. Situações como trânsito com fluxo intenso, acidentes ou idas ao médico, por exemplo, podem ocasionar possíveis atrasos.

No entanto, atrasos excessivos e sem justificativas cabíveis não podem ser tolerados. Além de ser um desrespeito com o horário estabelecido para a jornada de trabalho, o funcionário demonstra uma postura irresponsável e pouco profissional.

Faltas injustificadas

O mesmo ocorre com as faltas. A ausência na empresa sem uma justificativa plausível pode acarretar uma advertência no trabalho.

Ademais, se o funcionário ausentar-se da empresa por 10 dias úteis seguidos sem qualquer justificativa, estas faltas já podem ser consideradas abandono de trabalho.

Vestimentas inadequadas

Caso o funcionário não respeite o código de vestimentas da empresa, o empregador pode aplicar uma advertência.

Afinal, o ambiente de trabalho requer uma postura séria e respeitosa, de modo que é preciso ter bom senso para discernir quais são as roupas adequadas para este contexto.

Rendimento insuficiente

O colaborador que apresenta um rendimento abaixo do que é cobrado também é suscetível a receber uma advertência.

Na maioria das vezes, o rendimento insuficiente é advindo de outros fatores como os que foram mencionados acima.

O uso do celular durante o expediente, atrasos e faltas podem comprometer o rendimento do colaborador, de modo que ele apresenta resultados muito abaixo do que foi acordado no contrato.

Assédio

Assédio de qualquer natureza, seja ele verbal, moral ou sexual, jamais deve ser tolerado no ambiente de trabalho.

Caso o funcionário cometa algum tipo de assédio contra os seus colegas de trabalho ou até mesmo os seus superiores, a advertência deve ser rigorosamente aplicada.

Insubordinação

Comportamentos desrespeitosos direcionados aos gestores da empresa, insultos e atos de insubordinação também podem ocasionar uma advertência no trabalho.

É válido salientar que os dirigentes da companhia devem registrar todos fatos ocorridos, a fim de que não sejam processados por assédio moral injustamente.

Como aplicar uma advertência corretamente?

Como foi dito, a advertência no trabalho tem como objetivo principal a correção de possíveis equívocos cometidos pelo colaborador.

Dessa forma, a função desta medida não é gerar constrangimento ou mal estar ao funcionário, mas dar a ela a chance de rever seus atos e posturas.

Nesse sentido, é preciso saber aplicar uma advertência adequadamente, a fim de que ela possa surtir os efeitos esperados e ser uma medida positiva. Ela pode ser aplicada de duas formas:

Advertência verbal

A advertência verbal consiste em um diálogo com o colaborador cuja pauta são suas atitudes inadequadas no ambiente laboral.

O empregador deve convidá-lo para uma conversa particular, para que não gere constrangimentos a ele, e orientá-lo a respeito do que ele deve fazer para corrigir-se.

Esta advertência deve ser formalizada por meio de um documento que deverá ser assinado pelo colaborador advertido. 

Advertência escrita

A advertência escrita, por sua vez, consiste em uma notificação documentada na qual são relatados detalhadamente todos os problemas causados pelo funcionário.

O empregador deve mencionar no documento o que aconteceu, quando e como se deu a situação problemática.

O colaborador deve assinar o termo e ser informado de que, caso sua postura permaneça a mesma, ele poderá ser desligado da companhia. A advertência escrita deve ser arquivada nos documentos da empresa.

É importante ressaltar que a advertência verbal deve ser sempre a primeira alternativa para advertir um funcionário. Caso esta medida não se mostre suficiente, o empregador deve aplicar a advertência escrita.

Se o colaborador não demonstrar nenhum interesse em corrigir seus atos e aperfeiçoar sua performance no trabalho, o empregador pode aplicar uma suspensão e, por fim, demiti-lo por justa causa.

A importância da advertência no trabalho

Apesar de ser uma medida muitas vezes considerada constrangedora, a advertência no trabalho pode fornecer ao trabalhador a oportunidade de rever sua postura e ajustar-se ao que a empresa requer dele.

Se aplicada com cautela, inteligência e adequação, a advertência pode surtir bons efeitos e proporcionar bons resultados para todos. O funcionário pode corrigir seus equívocos e se empenhar para entregar um trabalho eficiente e coerente com o que a companhia espera.

Fique bem informado dos acontecimentos do dia dia e sobre assuntos que somente aqui são abordados e destrinchados para você leitor estar sem bem informado e consumindo conteúdo de qualidade em nosso portal de conteúdo. Seja bem vindo ao Jornal Agora Brasil e fique a vontade

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

20 + nove =